Creative Commons License

- Jarros alheios:

Povu Du Ku Piludu
Falta Doque Fazer
Stolichnaya's Priest
(novo endereço)

Wer ist der mann ?
Lenda Urbana
Fada dos Dentes S/A
`cuz all has been lost
and all has been won...

Cyber Domain
Fuck the Fashion
garota solteira e
modesta (em latim)

Newborn_
New Year, New Life ?
Mango Chutney
Adam Duritz
(Counting Crows)

Gadgeteer
Meu flóg
Mande sua mensagem
para o fundo do jarro !

- Textos do fundo do jarro:

Janeiro 2002
Fevereiro 2002
Março 2002
Abril 2002
Maio 2002
Junho 2002
Julho 2002
Agosto 2002
Setembro 2002
Outubro 2002
Novembro 2002
Janeiro 2003
Fevereiro 2003
Maio 2003
Junho 2003
Julho 2003
Agosto 2003
Setembro 2003
Outubro 2003
Novembro 2003
Janeiro 2004
Fevereiro 2004
Março 2004
Abril 2004
Maio 2004
Junho 2004
Julho 2004
Agosto 2004
Setembro 2004
Outubro 2004
Dezembro 2004
Janeiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2006



Softwares Essenciais:

Remote Desktop Client

Remote Desktop Client (Mac)

BearShare© Gnutella Client

Shareaza© MultiProtocol P2P Client

Avast! Free Anti-Virus

Sygate Personal Firewall

SpamPal Spam Filter

MSN Web Messenger (no download)

ICQ to Go! (no download)

Miranda Multi-Instant-Messenger

Mozilla FireFox Web Browser

Free Operating Systems (not for the faint)

O conteúdo deste site está
protegido pela Lei nº 9.610,
de 19/02/98
. O autor permite
a reprodução parcial para
uso não-comercial, contanto que
seja notificado previamente e
devidamente identificado como tal.
Outros tipos de reprodução
estão condicionados à permissão
caso-a-caso do autor, e
devem ser negociadas diretamente
através de seu e-mail.



Crônicas agudas de um cérebro em um jarro
criada e mantida por [B]aKkeR

Esta página está sendo mantida online por motivos históricos e não é mais atualizada. Meu novo weblog está em http://cronicasredux.blogspot.com

Language Disclaimer :
To all my foreign (as in non-brazilian) visitors, my sincere apologies. This weblog is written strictly in brazilian portuguese (pt-br).


quinta-feira, novembro 09, 2006

saído diretamente do jarro
 

01:28 HPJ (horário padrão do jarro):

Bem, este post está sendo feito apenas para anunciar o nascimento de um novo blog, Crônicas agudas, redux, das cinzas deste que, apesar de existir a vários anos, está num abandono de dar dó. O Crônicas nunca mais foi o mesmo porque eu não sou mais o mesmo, então achei mais correto começar um novo blog do que continuar como se nada tivesse acontecido neste um ano e um mês de abandono.

A quem interessar, o link está aí em cima. Me despeço e aguardo vocês no novo endereço.

Escrito pelo Eduardo Mercer

1 comentário(s)



quinta-feira, outubro 27, 2005

saído diretamente do jarro
 

02:40 HPJ (horário padrão do jarro):

Ler sempre foi um porto-seguro pra mim. Leio quando estou triste, quando estou solitário, quando estou insone, quando vou ao banheiro, quando faço uma viagem longa e não estou dirigindo. Leio compulsivamente tudo o que me vem à frente, de bulas de remédio a grandes obras de ficção, passando por tudo in-between como manuais de softwares obsoletos e revistas femininas defasadas de sala de espera de cabeleireiro. Acho, do alto da minha falta de modéstia, que isto me torna uma autoridade sobre conteúdo literário, apesar de eu ser um tanto generoso com as obras menores. Mas estou divagando.
Por sugestão do Jimmy comecei a ler ontem uma trilogia de curtas de fanfiction de uma certa Cassandra Claire, nova-iorquina, escritora profissional, dona de um gato chamado Linus (é impressionante o tipo de coisas díspares que se encontra sobre alguém na internet). Os textos são situados no universo de Harry Potter (que para aqueles que estiveram em uma caverna escura e fria nos últimos seis anos é a mais bem-sucedida série de livros infantis, e potencialmente de qualquer espécie já escrita, obra da inglesa J.K. Rowling) e centrados no relacionamento entre Draco Malfoy e Harry.
O primeiro deles, Draco Dormiens, que terminei hoje, se passa em alguma parte enevoada entre o quarto e o sexto livros da série oficial (pelo que eu entendi ele substitui quase por completo o quinto livro, mas posso estar enganado) e narra uma aventura que começa com uma aula de Poções e termina... ora, não vou estragar a surpresa. Harry é o mesmo de sempre, Hermione também; Ron, George, Fred são citados superficialmente, mas são eles mesmos. É no personagem de Draco que reside boa parte das muitas surpresas agradáveis do texto (mas não todas). O texto descreve partes do universo a que J.K. nunca se deu ao trabalho, insere novas e interessantíssimas características à magipédia de HP e, mesmo antes do final, nos leva a pensar se por um acaso nosso mago adolescente predileto não estaria melhor nas mãos da americana Claire do que nas de sua criadora.
Na minha sincera opinião, se quiserem jogar tudo de Harry Potter and the Order of the Phoenix fora e substituir pela trilogia Draco, vão estar fazendo um favor à humanidade.
Sim, é bom desse tanto.
Leiam.

Draco Dormiens
Draco Sinister
Draco Veritas (incompleto)

Escrito pelo Eduardo Mercer

6 comentário(s)



quarta-feira, outubro 26, 2005

saído diretamente do jarro
 

14:11 HPJ (horário padrão do jarro):

Aventuras em Wi-Fi de um Cérebro fora do Jarro

Ontem eu experimentei pela primeira vez a sensação de conectar-se à Internet através de um hotspot Wi-Fi. Para os que não sabem, ganhei de Natal adiantado um PDA novo, um iPAQ rx3715, com câmera digital (infelizmente sem flash, mas com mais pixels do que eu preciso), sistema de som de primeira, capacidade de tocar vídeo, tela grande (3,5 polegadas) colorida e com um cartão SecureDigital de 1.0GB. E para por a cereja no sundae, ele tem Wi-Fi e Bluetooth embutidos (agora eu preciso comprar um celular Bluetooth pra fazer parzinho hehehe).
Fui almoçar no Shopping Higienópolis ontem, (a cozinha está uma bagunça federal, não entro nela nem por decreto mais) me fazer o mimo de comer um Big Tasty (já que não tem Burger King aqui perto) e brincar de conectar na rede Wi-Fi da Vex, que está instalada em muitos restaurantes e lanchonetes de São Paulo, além de em um número crescente de hotéis e aeorportos do Estado. Mesmo antes de chegar no andar da praça de alimentação meu iPAQ acusou conexão com o hotspot instalado na Ofner do shopping. Com um clique de confirmação eu estava na rede e após fazer o login (que é um pouco complicado, pois você tem que digitar seu nome de usuário completo, incluindo o @provedor.com.br, e isso não é nada divertido de fazer com uma canetinha de plástico numa tela de cristal líquido) eu estava conectado. A velocidade não estava nenhuma maravilha, mas talvez fosse pelo fato de eu estar do outro lado da praça de alimentação (só tinha metade do sinal a maior parte do tempo) e o Internet Explorer do Windows Mobile 2003SE não quis fazer as pazes com o GMail pra mandar as fotos que eu tinha tirado em attachment pra casa. Ainda assim foi mais do que suficiente pra ler meus e-mails, dar uma olhadela no forum do meu clã de Lineage e dar uma entradinha no MSN Mobile Messenger, que a versão em português do MSN 7.5 tem o mal-hábito de chamar de Celular, o que torna as coisas um tanto confusas às vezes. Algum dia desses, depois de instalar o Skype para Pocket PC, eu vou testar a qualidade de som de uma ligação Skype via PDA.
Bom, falei demais por hoje, deixa eu tentar chegar na Santa Ifigênia antes que chova de novo.

Escrito pelo Eduardo Mercer

1 comentário(s)



terça-feira, outubro 25, 2005

saído diretamente do jarro
 

14:06 HPJ (horário padrão do jarro):

Pearl Jam - Elderly Woman Behind The Counter in a Small Town
(eDonkey) - (Gnutella)

I seem to recognize your face
Haunting, familiar, yet I can't seem to place it
Cannot find the candle of thought to light your name
Lifetimes are catching up with me
All these changes taking place, I wish I'd seen the place
But no one's ever taken me

Hearts and thoughts they fade, fade away...
Hearts and thoughts they fade, fade away...

I swear I recognize your breath
Memories like fingerprints are slowly raising
Me you wouldn't recall for I'm not my former
It's hard when you're stuck upon the shelf
I changed by not changing at all, small town predicts my fate
Perhaps that's what no one wants to see
I just want to scream "Hello!"
My God its been so long, never dreamed you'd return
But now here you are, and here I am
Hearts and thoughts they fade...away...

Hearts and thoughts they fade, fade away...
Hearts and thoughts they fade, fade away...
Hearts and thoughts they fade...

Escrito pelo Eduardo Mercer

0 comentário(s)



quinta-feira, outubro 20, 2005

saído diretamente do jarro
 

14:04 HPJ (horário padrão do jarro):

The Killers - Mr. Brightside
(eDonkey) - (Gnutella)

I'm coming out of my cage
And I've been doing just fine
Gotta gotta be down
Because I want it all
It started out with a kiss
How did it end up like this
It was only a kiss, it was only a kiss
Now I'm falling asleep
And she's calling a cab
While he's having a smoke
And she's taking a drag
Now they're going to bed
And my stomach is sick
And it's all in my head
But she's touching his chest now
He takes off her dress now
Let me go

I just can't look its killing me
And taking control

Jealousy, turning saints into the sea
Swimming through sick lullabies
Choking on your alibis
But it's just the price I pay
Destiny is calling me
Open up my eager eyes
I'm Mr. Brightside


...I never...

Escrito pelo Eduardo Mercer

0 comentário(s)



sexta-feira, outubro 14, 2005

saído diretamente do jarro
 

07:15 HPJ (horário padrão do jarro):







Rammstein - Benzin
(Gnutella) - (eDonkey)

Ich brauche Zeit, kein Heroin
Kein Alkohol, kein Nikotin
Brauch keine Hilfe, kein Koffein
Doch Dynamit und Terpentin
Ich brauche Öl für Gasolin
Explosiv wie Kerosin
Mit viel Oktan und frei von Blei
Einen Kraftstoff wie Benzin

Brauch keinen Freund, kein Kokain
Brauch weder Arzt noch Medizin
Brauch keine Frau, nur Vaselin
Etwas Nitroglyzerin
Ich brauche Geld für Gasolin
Explosiv wie Kerosin
Mit viel Oktan und frei von Blei
Einen Kraftstoff wie Benzin

Gib mir Benzin

Es fließt durch meine Venen
Es schläft in meinen Tränen
Es läuft mir aus den Ohren
Herz und Nieren sind Motoren

Benzin

Willst du dich von etwas trennen
dann musst du es verbrennen
Willst du es nie wieder sehen
Lass es schwimmen in Benzin

Ich brauch Benzin
Gib mir Benzin





Eu preciso de tempo, não de heroína
nem álcool ou nicotina
Não preciso de ajuda ou cafeína
Mas de dinamite e terebentina
Preciso de óleo pra gasolina
Explosivo como querosene
Com muita octanagem e sem chumbo
Um combustível como gasolina

Eu não preciso de um amigo nem de cocaína
Eu não preciso de médico nem de remédio
Eu não preciso de mulher, só vaselina
Alguma nitroglicerina
Preciso de grana pra gasolina
Explosiva como querosene
Com muita octanagem e sem chumbo
Um combustível como gasolina

Me dê gasolina

Ela corre nas minhas veias
Ela dorme nas minhas lágrimas
Ela vaza pelas minhas orelhas
Coração e rins são motores

Gasolina

Se você quer se livrar de algo
Tem que incinerá-lo
Se você nunca mais quer vê-lo
Faça-o boiar em gasolina

Eu preciso de gasolina
Me dê gasolina


* P.S. Meu carro é a álcool

Escrito pelo Eduardo Mercer

0 comentário(s)



sábado, setembro 17, 2005

saído diretamente do jarro
 

13:35 HPJ (horário padrão do jarro):

Acha que me conhece !? Faça o Quiz !

Escrito pelo Eduardo Mercer

0 comentário(s)



sexta-feira, setembro 16, 2005

saído diretamente do jarro
 

22:12 HPJ (horário padrão do jarro):

Já "anunciei" anteontem no meu fotolog que a VW pretende produzir (inclusive aqui no Brasil) o Volkswagen Eos, encarnação comercial do maravilhoso Concept C, apresentado no Salão de Genebra 2004, um conversível de capota rígida eletro-acionada com tamanho aparentado ao do Golf (mas plataforma própria). O nome é bastante sugestivo para um carro de capota retrátil, uma vez que Eos é a deusa da manhã.
Outra jogada excelente da VW pra 2006 será fornecer, como opcional para toda a linha equipada com tocadores de MP3 de painel, conexão USB para um pen-drive ou para iPod, dentro de um compartimento no apoio de braço central, permitindo tocar músicas não apenas de CD-R/RW.
Agora, onde está minha querida e favorita Opel para anunciar algo à altura disso quando eu preciso dela ?
Mais notícias do Salão de Frankfurt enquanto elas surgirem !

Escrito pelo Eduardo Mercer

0 comentário(s)



segunda-feira, agosto 29, 2005

saído diretamente do jarro
 

03:55 HPJ (horário padrão do jarro):

I am become Death, destroyer of worlds

Meu coração foi partido hoje... de verdade. Todo mundo estava errado. Eu achei que ela fosse diferente. A Fernanda achou que eu deveria esperar estar frente-a-frente com ela... Se tivesse esperado, a coisa teria ido muito mais longe. Meus bons amigos acharam que dessa vez eu tinha encontrado alguém como eu. Eu não faria comigo o mesmo que ela fez. As amigas dela acharam que ela tinha encontrado o cara certo. Ela discordou e preferiu o cara errado.
As vantagens foram que eu senti o cheiro de merda à distância e me preparei. Quando eu tive certeza, confrontei ela com a verdade e fiz ela assumir. Aí eu joguei mais merda. E depois um pouco mais. Aí eu pude sossegar, sentar e chorar.
Nada nesse mundo vai me fazer deitar hoje. Estou mais do que insone. Estou armado até os dentes de um ódio que eu não tenho onde descarregar. Nem GTA nem Halo tem as armas que eu preciso pra me desfazer desse sentimento negativo. Preciso de um jogo onde eu possa estraçalhar um coração. Preciso pisar num rosto sorridente e sentir o sangue umedecer os vãos dos meus artelhos. Preciso destruir felicidade. "Eu me tornei a Morte, destruidora de mundos" (Bhagavad Gita, Cap. 11, verso 32).
Mas eu vou sair dessa, daqui a cinco minutos... Já estou sentindo a couraça dura da realidade reforçando minha merda de coração mole e me fazendo um cafajeste como eu deveria ter aprendido a ser anos atrás.

P.S. Phe, a Dani era "goida" muito antes de você... A diferença é que você sempre vai ser "a minha goida".

Escrito pelo Eduardo Mercer

5 comentário(s)



domingo, agosto 28, 2005

saído diretamente do jarro
 

04:09 HPJ (horário padrão do jarro):

Wir Sind Helden - Du Erkennst Mich Nicht Wieder
(eDonkey) - (Gnutella)

Du erkennst mich nicht wieder
Allein
Mein Gesicht sei noch gleich
Und du weißt nicht ob das reicht
Um nicht alleine zu sein
Du erkennst mich nicht wieder
Unerkannt
Bin ich die halbe Nacht noch
Um die Häuser gerannt
Ich erkenn hier nichts wieder
Alles müde und alt
Und ich male uns beide
Als Umriss aus Kreide
Auf den Asphalt

Du erkennst mich nicht wieder
Du erkennst mich nicht wieder
Du erkennst mich nicht wieder
Unerkannt
Hab ich dann drüben im Park
Meine Kleider verbrannt

Ich erkenn mich nicht wieder
Nur mein Herz dass noch schlägt
Und ich hebe die Arme
Um zu sehn ob die warme
Nachtluft mich trägt

Du erkennst mich nicht wieder...
Unerkannt
Flieg ich ans Ende der Stadt
Ans Ende der Welt
Und über den Rand

Escrito pelo Eduardo Mercer

2 comentário(s)